O seu “Self Interior” está em harmonia com aquele seu último lindo self?

rafa

O self virou moda. Sejam homens ou mulheres, crianças, adolescentes ou adultos, famosos ou não, todos estão na onda e, de fato, é bacana. Pessoas sorridentes, caras e bocas, abraços e beijos e eis a felicidade aparente transmitida no self que ganha o mundo. É bonito.

Como muita gente sabe a palavra self traduzida para nossa língua portuguesa quer dizer “eu” ou “a própria pessoa” e, assim, o click da própria imagem agora é apenas self. Eu também gosto.

O self virou febre, a palavra está até sendo incorporada em dicionários de outras línguas não inglesas, mas, devo contar que há registros de que o primeiro  self foi feito em 1839. Veja aqui se quiser conferir.

Mas, com a memória digital cheia de selfs, como anda o seu “self interior”? Está também legal, bacana, sorridente, alegre, curtindo a vida, ou ele é menos empolgante que o “self exterior”? Quando você faz aquele bonito self a bonita imagem também é reflexo de sua alma ou o seu “self interior” está um pouco apagado e se estressa com a primeira pessoa que te olha torto no trânsito, na escola, em casa ou no trabalho?

No dia-a-dia percebo que algumas pessoas transmitem estar com seu “self interior” um pouco carregado, sem sorriso, triste, de saco cheio, mas, entre um passo aqui e outro acolá vai tirando um selfizinho do exterior que bomba nas redes sociais, enquanto que o “self interior” está se escondendo para nem mesmo aparecer naquela velha foto 3×4 da Carteira de Trabalho.

Se este não é o seu caso parabéns por ser uma pessoa bonita por dentro e por fora, pois manter esta harmonia é um desafio diário. Eu estou me esforçando. Agora, se você está ai refletindo e notando que o seu “self interior” está em conflito com o self das redes sociais, dá uma respirada, largue a pedra que está carregando, desarme-se. Enfrente a dificuldade. Se você está zangada(o) com alguém procure pensar que ninguém é perfeito e, se possível, dê uma chance para a outra pessoa. Procure enxergar seus “problemas” apenas como algo que deve e será resolvido no seu tempo. Procure observar a beleza infinita e milagrosa da natureza que está em sua volta, buscando, assim, um equilíbrio para seu Ser. Lembre-se: a vida é curta para ser pequena.  Assim, vou deixando aqui esta minha reflexão, e espero que quando você tirar aquela próxima linda self você perceba e transmita para as pessoas que também o seu “self interior” é igualmente bonito.

Valeu. Deixe aqui seu comentário que terei prazer em saber a sua opinião.

Um abraço do Tchero.